roberio renovacao logo2016

 

Marca PSDB

 

Imprensa

SAIU NA MÍDIA: CLDF volta aos trabalhos

A Câmara Legislativa do Distrito Federal entrou de recesso parlamentar no começo do mês de julho e retorna aos trabalhos hoje (1). Entre as pautas que vão mobilizar a Casa nesse segundo semestre, está a Lei de Uso e Ocupação do Solo (Luos), que vai estabelecer os padrões de uso do DF. A Luos deve ser encaminhada ao Legislativo local até o fim de agosto. Para a finalização do projeto, restam apenas três etapas: a consolidação das contribuições reunidas em audiências públicas, a revisão de texto na câmara técnica e o aval do Conselho de Planejamento Territorial e Urbano do DF (Conplan).

A realização do primeiro concurso público para preencher cargos no Poder Legislativo em dez anos também promete movimentar a CLDF. A expectativa é que o edital seja divulgado em agosto.

A discussão sobre a Lei do Silêncio também deve ser retomada. O autor do projeto, Ricardo Vale (PT), protocolou um substitutivo à proposta inicial e aguarda a avaliação da Comissão de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Ciência, Tecnologia, Meio Ambiente e Turismo. O texto muda o sistema de fiscalização e aplicação de penas, além de criar regras específicas para o funcionamento de centros religiosos, permitindo também que as comunidades locais possam dar aval à elevação dos decibéis em restaurantes e bares.

Logo no primeiro dia de volta, a Casa vai realizar, na primeira sessão ordinária do semestre, uma atividade cultural em prol da aprovação da Lei Orgânica da Cultura (LOC). Ainda hoje, a situação fundiária de Planaltina será tema de audiência pública no Centro de Ensino Fundamental 2 de Planaltina. Nessa semana, também haverá sessões solenes em homenagem ao aniversário do Recanto das Emas e ao Dia do Taxista, além do Dia Nacional da Vigilância Sanitária.

O Alô Brasília conversou com alguns deputados acerca de suas expectativas para esse semestre e quais projetos são suas prioridades:

"Durante o recesso parlamentar resolvi não viajar e acompanhar os processos da Segunda Secretaria, enquanto 2° Secretário, no que se refere às melhorias no prédio da CLDF, para oferecer mais conforto aos servidores e, principalmente, a população: melhoria dos elevadores, TV Distrital, melhoria nos jardins da Casa, licitação de terceirização de libras/acessibilidade para Plenário e Comissões.” Robério Negreiros (PSDB)

Veja matéria completa: CLDF volta aos trabalhos

 

Fonte: Jornal Alô Brasília

SAIU NA MÍDIA: Passe Livre

A Câmara Legislativa aprovou no final de junho, o projeto de lei que dá passe livre por até 90 dias a trabalhadores recém demitidos. O autor do projeto é o deputado distrital Robério Negreiros (PSDB/foto). O projeto foi aprovado por unanimidade em primeiro e segundo turno e segue para a sanção do governador Rodrigo Rollemberg.

Veto anunciado
O governador Rodrigo Rollemberg anunciou que vetará o projeto de lei que prevê passe livre para desempregados. Em nota, o Governo de Brasília afirmou que a sanção ao projeto acarretaria em aumento da tarifa de ônibus.

Debate sobre o passe livre
Robério Negreiros defende a discussão da derrubada do veto na Câmara Legislativa, aproveitando para debater o atual modelo de passe livre instituído no DF. O parlamentar afirma que é contra o passe livre estudantil para alunos da rede privada.
“A ideia é rediscutir o atual passe livre estudantil, voltando ao modelo anterior que daria direito apenas aos estudantes da rede pública de ensino e os da rede privada somente os que tenham empréstimos oficiais subsidiados como o Fies. O direito aos deficientes e idosos permanece por serem de parcela social vulnerável”. Deputado distrital Robério Negreiros (PSDB).

Tempo limitado
Robério entende que a economia obtida com o fim do passe livre para estudantes da rede privada poderá viabilizar a Lei do passe livre para o desempregado. O distrital lembra que o projeto possui critérios rígidos e tempo limitado. Apenas 3 meses de utilização.

Câncer social

O distrital entende que o assunto é polêmico e gera uma discussão acalorada. É natural que quem tem o benefício não queira perder. Robério, frisa que o desemprego no DF se tornou um câncer social e a Lei seria uma forma de ajudar os que mais precisam.
Por Sandro Gianelli / Coluna On’s e Off’s / Jornal Alô Brasília

SAIU NA MÍDIA: Aniversário do Itapoã

Cerca de cem cavaleiros de diversas cidades do DF, se deslocaram até o Itapoã para comemorar os 12 anos da cidade. Os cavaleiros foram recebidos pelo deputado distrital Robério Negreiros (PSDB), após percorrem um trajeto de cerca de 8 quilômetros, pelas principais avenidas da cidade.

Por Sandro Gianelli / Coluna On’s e Off’s / Jornal Alô Brasília

Nota Oficial

Estou extremamente atônito com a gravidade das denúncias veiculadas nos meios de comunicação, nas últimas horas. Consonante com a postura ética e transparente que a sociedade brasileira espera da nossa sigla, venho a público requerer o afastamento imediato do senador Aécio Neves da presidência nacional do PSDB.

Neste momento precisamos reiterar o compromisso do nosso partido na defesa intransigente da nossa democracia. Para tanto, entendo ser primordial que o partido seja conduzido por alguém que comungue com os valores que justificaram a fundação de nossa sigla.

Atenciosamente,

 

Robério Negreiros
Deputado Distrital
Líder do PSDB/DF

SAIU NA MÍDIA: “Votei contra o relatório pífio do relator governista”, diz Robério Negreiros sobre CPI da Saúde

Robério Negreiros (PSDB) exerce atualmente o segundo mandato parlamentar na Câmara Legislativa do Distrito Federal. O Alô Brasília conversou com o parlamentar sobre a sua atuação na CPI da Saúde, os seus maiores desafios na Casa e opina sobre ações do Legislativo em relação à administração pública.

Alô Brasília: Por que o senhor votou contra o relatório final da CPI da Saúde, na última quinta-feira?

Acho que poderíamos ter contribuído mais para jogar luz sobre área tão importante. O sistema público está completamente sucateado e, de maneira geral, os especialistas dizem que não falta dinheiro. Se não é falta de recursos financeiros, tem de haver alguma outra explicação para a situação caótica da Saúde no Distrito Federal. A CPI deveria ter se aprofundado mais e ter ido até achar reposta para equação que não fecha. Faço aqui inclusive minha mea-culpa. A Câmara acabou se deixando atropelar pelos escândalos políticos e não cumpriu sua missão de fiscalizar possíveis abusos do Executivo. Ou seja, mesmo tendo sido membro da CPI, não fiquei satisfeito com o resultado é por isso, votei contra o relatório pífio do relator governista.

AB: Acha que o Legislativo fiscaliza pouco a administração pública?

Historicamente sim. Infelizmente quem está com a caneta na mão consegue intimidar uma parte dos parlamentares para criar uma base que, na maioria das vezes, não é nada consistente. Tenho a impressão que parte dos colegas parlamentares se esmera em manter a independência dos poderes, mas em todas as legislaturas sempre tem uma fatia que se entrega a benesses de ser amigo do Buriti.

AB: O senhor tem projetos voltados para a Saúde do DF? Quais?

A Saúde do DF precisa de uma reestruturação completa. Mas hoje, com o cenário político e de degradação da pasta, é impossível pensar nisso. Infelizmente a população ainda irá amargar a precariedade nunca antes vista no Distrito Federal. Um novo caminho precisará ser traçado, mas isso só ocorrerá quando houver uma nova perspectiva política.

AB: Qual tem sido o maior desafio do seu mandato?

A politicagem. O Distrito Federal tem muitos nomes que vendem demagogia e que, na surdina, de maneira sórdida, faz politicagem em vez de política séria e honesta: voltada para o bem comum. Mas toda essa revolução que está abalando os grandes caciques nacionais, vai sacudir para longe os politiqueiros daqui também.

AB: O que o seu eleitorado mais cobra do senhor?

Os eleitores, de maneira geral, querem ver o parlamento funcionando para a defesa dos direitos de todos. É preciso ter coragem para ser autêntico e responsável. Não acredito no político que fala apenas aquilo que o povo quer ouvir. Então não se trata de uma cobrança, mas sempre me pedem para manter minha postura intransigente contra desmandos e a favor da população.

Da redação do Alô

Três perguntas para...Robério Negreiros

Qual a sua posição em relação ao voto em lista fechada?

Sou completamente contrário ao voto em lista fechada. Na minha avaliação, trata-se de um golpe que a velha política - que ainda não percebeu que o Brasil mudou - está articulando para eternizar antigos coronéis do poder. A sociedade brasileira não pode aceitar esse tipo de estratagema. Para mim, a lista fechada beira a desonestidade.

Para você, qual será o maior desafio da nova mesa diretora?

O principal desafio da nova mesa diretora, principalmente em dias de crise política, é fazer a população entender que a Câmara Legislativa é a principal aliada do povo contra desmandos. Exemplo disso é que a Casa resistiu aos diversos aumentos de impostos propostos pelo governo.

A CPI da Saúde está próxima do fim. O que você destaca como positivo e prático para a população em decorrência da atuação da CPI?

É papel primordial do Legislativo fiscalizar erros da administração pública. Então, toda CPI que leva essa função a cabo, conquista vitórias importantes para o povo. E essa não poupou nenhum personagem, seja lá de qual dos poderes constituídos for. Este é, ao meu ver, o maior destaque da CPI.

Fonte: https://goo.gl/6vN9ar

Conheça
Saiba um pouco mais sobre o deputado Robério Negreiros e seu trabalho comprometido com a renovação.